31 Oct 2016

A cerveja cumprindo seu papel

Foi uma feliz coincidência o II Congresso da ACervA PE acontecer bem no meio de uma estada mais longuinha em Recife. Foi um bem-vindo banho de água fria nos planos arrumar um novo emprego e precisar encurtar minha viagem drasticamente. Foi uma parte chata não poder conhecer os lugares da cena cervejeira local nem matar propriamente a saudade da família, mas eu até começo a desconfiar que não é possível matar propriamente a saudade da família. O que sei é que foram quatro dias bem corridos, mas cheio de encontros e reencontros (e alguns desencontros), aprendizado e troca de experiências, antigos e novos amores. Então nada mais justo comigo mesma do que deixar a reclamação um pouco de lado.


Teve pequena feirinha de cervejas para trazer para casa? Mas é claro.

A primeira coisa que chamou minha atenção foi a organização do congresso de dois dias com nomes relevantes e temas bem interessantes. A presença de John Palmer só não foi melhor porque a ausência de um intérprete deixou as palestras dele um tanto cansativas (e eu reclamei muito no Twitter), mas reconheço a limitação orçamentária diante de um público pirangueiro feito o recifense. Cilene Saorin, de quem só conhecia a "fama", e Marcelo Barga, da Bio 4, foram gratas surpresas, além das discussões arretadas que as palestras de Adriano Bozo, da ACervA Potiguar e juiz BJCP, e André Cancegliero, da cervejaria Urbana, suscitaram. Entre detalhes técnicos de brassagem e o impacto da inclusão das cervejarias no Simples Nacional, muita coisa foi apresentada, debatida e aprendida, o que foi ótimo.

 
Num dia estou tietando, no outro falando da camisa festiva dele hihi

No terceiro dia de evento aconteceu a já tradicional Hoptoberfest que, apesar de ser mais antiga do que o congresso (este ano foi a quarta edição, se não me engano), funciona como seu encerramento em grande estilo. É uma bela oportunidade de confraternização e é também quando os vencedores do concurso são anunciados. Barris de cervejarias locais dividem harmoniosamente a atenção com produções caseiras, ao som de muito rock da melhor à pior qualidade (uma pessoa fez questão de enfatizar isso). Outra coisa muito massa foi o serviço de traslado disponibilizado para e do local da festa por 17 reais. Enfim, já amo demais a Hoptoberfest da ACervA PE. Mas também, como não amar uma festa na qual antes mesmo da primeira cerveja eu reencontro um amigo quem não via há mais de uma década? Com direito a abraço demorado que quando acaba a gente fala "não, volta, precisa abraçar mais". Ah, lembrando ainda da amiga que tá lá na Austrália e ainda arrumou tempo para promover encontros. Adoro.


Meninas lindas da Maria Bonita.

Ao final desses três dias, fiquei encantada com a receptividade de todos. Às meninas da Confraria Maria Bonita que pude conhecer, obrigada pelo carinho e acolhimento e parabéns pelo primeiro lugar da Brown. Foi lindo. Mereciam prêmio só pelo nome da cerveja, La Belle D'Jour Torcendo para que muito em breve possamos estreitar laços e promover umas parceria bacanas. À diretoria da ACervA PE, antes de mais nada, minha admiração. Tenho certeza que não foi fácil esticar o mandato por mais um ano para não deixar a associação morrer e vocês fizeram isso de verdade, não só cumprindo tabela até as próximas eleições. Saber que vocês têm à frente da ACervA gente que apóia e promove ações afirmativas para mulheres cervejeiras teve um grande peso na boa impressão que tive. Então a segunda torcida é para que neste fim de ano a associação consiga eleger pessoas com o mesmo nível de compromisso.

 
De um lado com Christopher, amigo da amiga que está na Austrália. Do outro com João, da Ekäut. Reparem que já era hora de caneca vazia. Devagar e sempre. :D

Parabéns a todos os envolvidos. Eu já falei por aqui que cerveja é alegria, é companheirismo, é dividir e compartilhar e que se você está encontrando outro tipo de coisa, está fazendo isso muito errado. Vou fazer o possível para incluir congresso e Hoptoberfest na minha agenda particular. O deslocamento de Brasília a Recife é considerado, mas qualquer motivo extra para voltar à terrinha é bem vindo, envolvendo cerveja, então, melhor ainda. E caso eu acabe tendo que voltar para Recife, já sei por onde começar a reencontrar meu lugar.
Share This:    Facebook Twitter
_______________________________

0 comments: